Cinetismo

Cinestismo

O que é Cinetismo?

• A Arte Cinética ou Cinetismo é conhecida como uma corrente na área das artes plásticas que elabora formas e efeitos visuais para gerar movimento ou ilusão óptica.
• Para alguns estudiosos as obras que simulam movimento, ilusão de óptica, pertencem a um ramo da Arte Cinética chamado de “Op Art” (Arte Óptica). A “Op Art” é uma tentativa de incluir na arte a representação do movimento como “leif motiv”, como eco da vertiginosa vida das cidades modernas. Sua intenção maior é estetizar o cotidiano, não é uma obra para simples exposição em museus.
• Basicamente o conceito de cinético está relacionado ao que expressa movimento, esse termo esteve presente no Manifesto Realista de Antoine Pevsner, escultor que viveu de 1886 a 1962, e de Naum Gabo, escultor russo construtivista. Na Argentina, a revista “Madí” de 1946, também buscou atestar sobre essa expressão artística, hoje vários artistas desenvolvem esculturas cinéticas fantásticas que se movimentam com a força do vento.

Artistas do Cinetismo

•Dentre os artistas mais destacados no Cinetismo, estão:
•Marcel Duchamp (1887-1968), => veja sua obra
•Alexander Calder (1898-1976), => veja sua obra
•Jean Tinguely (1925), => veja sua obra
•Julio Le Parc (1928) => veja sua obra

– Brasileiros

• Lothar Charoux (1912 – 1987) => veja sua obra
• Ivan Serpa (1923 – 1973) => veja sua obra
• Almir Mavignier (1925) => veja sua obra
• Abraham Palatnik (1928) => veja sua obra
Alexander Calder, The Star, 1960.... - Veja mais em https://educacao.uol.com.br/disciplinas/artes/arte-cinetica-movimento-rompe-com-a-condicao-estatica-da-arte.htm?cmpid=copiaecola
• O termo “arte cinética” foi inserido no vocabulário artístico somente em 1955, em virtude da exposição “Le Mouvement”, em Paris, evento que expôs obras de Duchamp, Calder, Vasarely, Soto, Bury, entre outros.
• No estudo de arte cinética, percebemos que o movimento é a base de sua própria estruturação, esse estilo de expressão nas artes plásticas conseguiu derrubar a condição do efeito estático na pintura, lançando a ideia de uma arte que proporciona movimento à obra e não somente a ideia de movimento.

Para saber mais: