Pêndulo

Pêndulo simples

figura de um pêndulo simples oscilando com isocronismo

Conta-se na história que Galileu Galilei em 1602 observando as oscilações de um lustre da Catedral de Pisa teve a ideia de fazer medidas do tempo de oscilação. Naquela época ainda não haviam inventado instrumentos de medida de tempo e Galileu fez a contagem do tempo de oscilação de um lustre comparando-o batimento de seu próprio pulso. Fazendo isso ele verificou que mesmo quando as oscilações ficavam cada vez menores o tempo delas era sempre o mesmo. Galileu apresentou para uns amigos a ideia do isocronismo de pêndulos, isto é, que o seu período de oscilação é independente da sua amplitude (em pequenas oscilações). No ano seguinte, um de seus amigos médicos começou a usar pêndulos para medir a pulsação dos seus pacientes, com um instrumento a que chamou pulsilogium.

figura mostrando a equação de pendulo simples.

Equação para pêndulo simples deduzida por Galileu Galilei.


Esse aparelho se tornou muito popular entre os médicos da época e foi a última contribuição de Galileu para a medicina antes de mudar de ramo nos estudos.
Galileu Galilei deduziu que o Período (T)de um pêndulo simples, para pequenas amplitudes (menores do que 10 graus), depende do comprimento (l) e da aceleração da gravidade (g).  


Laboratório de Pêndulos PhET, arraste e solte o pêndulo. Observe o tempo de uma oscilação (Período)

Atividade 1:

Objetivo – determinar o valor do período do pêndulo em s.

– Marque no quadro verde a opção de cronômetro gráfico, acima do botão Reiniciar;

– Verifique e ajuste se necessário o comprimento do pêndulo para 2,00 m e a massa para 1,00 kg;

– Arraste a massa (azul) do pêndulo até 5º (cinco graus) e solte o pêndulo;

– Para marcar o tempo clique em INICIAR, no cronômetro gráfico, e depois anote o tempo T para uma oscilação completa (período);

– Repita o procedimento e verifique o resultado.

Por favor, responda algumas perguntas neste questionário de usabilidade e satisfação do usuário.
Muito obrigado pela sua colaboração!

 

 

 

 

Atividade 2:

– Marque no quadro verde a opção de cronômetro gráfico, acima do botão Reiniciar;

– Verifique e ajuste se necessário o comprimento do pêndulo para 2,00 m e a massa para 1,00 kg;

– Arraste a massa (azul) do pêndulo até 5º (cinco graus) e solte o pêndulo;

– Para marcar o tempo clique em INICIAR, no cronômetro gráfico, e depois anote o tempo T para uma oscilação completa (período);

– Determine o valor de g através da equação de Galileu Galilei para o pêndulo simples com esses parâmetros;

– repita o procedimento com o comprimento do pêndulo para 1,50 m e a massa com 1,00 kg e determine o valor de g através da equação de Galileu Galilei para o pêndulo simples com esses parâmetros;

  – repita o procedimento com o comprimento do pêndulo para 1,50 m e a massa com 2,00 kg e determine o valor de g através da equação de Galileu Galilei para o pêndulo simples com esses parâmetros.

  – para concluir repita o procedimento com o comprimento do pêndulo para 2,00 m e a massa com 2,00 kg e determine o valor de g através da equação de Galileu Galilei para o pêndulo simples com esses parâmetros.

Compare os valores de g que você determinou, o que você pode concluir com esse experimento?

Para saber mais: